23 de maio de 2012

LabK Entrevista: ÁGATHA

Dando continuidade às entrevistas com parceiros da Kalimo, hoje conversamos com Ceiça Gioielli, diretora criativa da Ágatha.

LabK: A Ágatha estreou na Semana de Moda carioca investindo no look e no cenário brancos. Isso teve alguma relação conceitual com o fato do desfile ser um debút, de repesentar a ingenuidade e a tela em branco pronta para ser pintada ou foi uma escolha puramente visual?

Ágatha: O primeiro desfile teve essa intenção conceitual sim, inclusive na escolha do tema que era ‘da capo’ – uma volta ao começo. Entrar no Fashion Rio depois de 20 anos de mercado não deixa de ser um novo começo e foi sobre isso que falamos no primeiro desfile.

L: Tanto no primeiro quanto no segundo desfile da marca, é notável o investimento criativo que se dá aos looks monocromáticos. Isso faz parte da identidade de vocês ou é só uma proposta atual?

A: É uma proposta atual. Para o desfile de verão 2013, a Ágatha vai sair um pouco desse caminho e haverá mais mistura de cor.

L: Essa monocromia permite que outros aspectos da roupa sejam trabalhados. Num look de uma cor só, vocês costumam explorar texturas, volumes e formas. Como é esse trabalho?

A: Essa mistura é mesmo muito presente nas coleções da Ágatha. O look monocromático permite esse tipo de ousadia. Quando já existe mistura de cores, acrescentar ainda texturas e formas diferentes é mais arriscado.

L: O que vocês fizeram de mais ousado até agora em relação a essas texturas?

A: Usamos gesso no primeiro desfile para dar textura a algumas peças de seda e jeans. Mas o uso de paetês diferenciados – paetês de couro no primeiro desfile e de glitter no segundo – foi o que chamou mais atenção de quem assistiu ao desfile, justamente pela textura diferente e inusitada que criava.


L: E a parceria com a Kalimo? Qual é a importância dela no processo criativo e no produto final?

A: A Kalimo é uma grande parceira há muitos anos e está patrocinando a Ágatha desde o primeiro desfile. No processo criativo, essa parceria é importante por conta do desenvolvimento de estampas, que fazem toda a diferença numa coleção. Já em relação ao produto final, a qualidade dos materiais Kalimo faz toda a diferença.

L: No final das contas, a boa moda é aquela que vende ou aquela que inova?

A: A boa moda é aquela que vende inovando. Não adianta inovar sem vender nem vender sem inovar. A boa moda é a que consegue as duas coisas, sem perder a sua identidade.

Comentar via Facebook

comentários

ágatha, Ceiça Gioielli, entrevista, fashion rio
array(4) { [0]=> string(70) "http://lab.kalimo.com.br/wp-content/uploads/2012/05/agatha-perfil.jpeg" [1]=> string(72) "http://lab.kalimo.com.br/wp-content/uploads/2012/05/agatha-1024x919.jpeg" [2]=> string(81) "http://lab.kalimo.com.br/wp-content/uploads/2012/05/tumblr_lm5ht79Il01qcy4oh.jpeg" [3]=> string(95) "http://lab.kalimo.com.br/wp-content/uploads/2012/05/Captura-de-tela-2012-05-23-às-17.13.30.png" }